Please reload

Posts Recentes

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Em Destaque

Você não está sozinho: veja quais famosos já falaram abertamente sobre seus transtornos mentais.

January 25, 2017

       Ainda hoje os transtornos mentais são um assunto repleto de preconceitos e mitos (já falamos de alguns em post anteriores aqui). Buscando cada vez mais reduzir a desinformação, nossa ideia é mostrar que as doenças psiquiátricas são muito mais comuns do que se pensa e acometem muito mais pessoas do que se imagina. Além disso, com o diagnóstico e tratamento adequados, os indivíduos são capazes de retomar suas atividades ainda durante o tratamento e, muitas vezes, livrar-se de sintomas que os atrapalharam durante anos. 
       Abaixo, mostramos pessoas famosas que fizeram questão de falar abertamente sobre os transtornos mentais que já enfrentaram ou ainda enfrentam.

       Como qualquer problema de sáude, pode acontecer com qualquer um, em qualquer idade, em qualquer classe social. Caso esteja acontecendo com você, não exite. Peça ajuda! 

 

 

 

 

RICARDO BOECHAT (jornalista)

 

“(A depressão) não significa apenas um dia ruim, um contratempo ou momentos de desânimo, ansiedade, que são coisas que todos temos. A depressão é muito mais que isso e muito mais séria: é uma aflição tão séria que restringe a capacidade de uma pessoa funcionar plenamente. É um abismo mental, tão profundo que ninguém pode achar que vai se safar apenas endireitando os ombros ou pensando coisas positivas”.

(BrasilPost)

 

 

 

CASSIA KISS MAGRO (atriz)

 

"Ser bipolar é perder o controle. Você perde a paciência num nível mais agudo com os filhos, por exemplo. Quando vê está sacudindo a criança, falando mais alto. Vira meio bicho, sabe? É uma coisa que amedronta as pessoas. Aí volta e quer se desculpar, mandar flores, pede perdão, chora. Repeti isso muitas vezes. Um medicamento e acompanhamento evitam que isso aconteça."

(TPM)

 

 

 

 

SELTON MELLO (ator)

 

"Eu poderia estar mentindo aqui, falar que eu engordei 20 quilos para o papel, mas não, eu tava ruim da cabeça, estava vulnerável. É libertador poder falar sobre isso abertamente. Eu estou fazendo análise, coisa que eu nunca fiz na vida, e está sendo fabuloso."

(Terra Cinema)

 

 

 

 

 

 

 

 

PADRE MARCELO ROSSI 

 

"Achava que era frescura. Foram sete meses e 22 dias de depressão. Nunca cheguei a pensar em suicídio, mas imagine comer algo e não saber o sabor", disse o Padre, agradecendo em seguida o momento vivido, já que deu a ele a oportunidade de compreender a doença e escrever o livro "Philia", que trata sobre o assunto."

(Gshow)

 

 

 

 

 PAULA FERNANDES (cantora)

 

“A fase mais difícil é a que você está ignorante sobre o que está sentindo. Acha que vai morrer e não sabe o que está acontecendo. Para aquelas (pessoas) que desconfiam, a primeira coisa que tem que fazer é perder o preconceito. E para aquelas que já descobriram, é continuar o tratamento. O preconceito é o maior dos problemas. Qualquer pessoa pode ter depressão e muita gente jura de pé junto que não tem. Isso é um dos maiores problemas!”

(G1)

 

 

 

MAURICIO MATTAR (ator)

 

"Na época estava gravando uma novela do amigo Miguel Falabella e fui à psicóloga para me desintoxicar, pois me automedicava para tratar a depressão. Foi aí que o psiquiatra, recomendado pela psicóloga, diagnosticou o quadro bipolar – que me fez resgatar todo um passado de irritabilidade e pouca paciência para lidar com situações adversas. Tudo isso aconteceu após um acidente que sofri em outubro de 2011”, contou."

(ABP)

 

 

 

MARINA LIMA (cantora)

 

"A depressão é você ficar se olhando do lado de fora e não conseguir agir, você não consegue ter uma força para mudar, parece que está estagnado numa bílis negra que é a melancolia. Durou dois anos e foi depois do problema na voz. Veio como uma avalanche.”

(G1)

 

 

 

 

LUCIANA VENDRAMINI (atriz)

 

"Eu lavava as mãos ininterruptamente e comecei a adotar outras manias diárias. Lembro que uma delas era contar quantos táxis passavam na rua até atingir a cota o qual eu estipulava, para então poder dormir."

(ABP)

 

 

 

 

 

 

ROBERTO CARLOS (cantor)

 

"Não são só manias. É a questão do TOC, o Transtorno Obsessivo Compulsivo. Não se trata de se livrar dessa ou daquela mania, mas de tratar o problema como um todo. Determinadas coisas me angustiam hoje menos do que antes."

(G1)

 

 

 

 

 

 

 

ZIZI POSSI (cantora)

 

"As pessoas precisam saber que a depressão é uma doença química, falta uma substância no cérebro. Contei com a ajuda de uma terapeuta budista, de um psiquiatra e de muita espiritualidade... É preciso força e também procurar um bom médico que veja o que é melhor para você".

(GShow)

 

 

 

 

THAMMY MIRANDA (ator) 

 

“Passei três meses sem sair de casa. Eu não ia ao banheiro sozinho, uma empregada ia comigo e ficava do lado de fora enquanto eu tomava banho”, disse ele, que explicou como se sentia: "Eu ficava com raiva de estar sentindo aquilo. Aí, você pensa: ‘Então tá, vou morrer."

(GShow)

 

 

 

 

 

 

 

 

RITA LEE (cantora)

 

"Tive a vida inteira essa situação de oscilar entre euforia e depressão. Eu sinto que aconteceram situações de estresse emocional em minha vida e não tinha orientação nenhuma. Quando o médico diagnosticou a bipolaridade, eu fiquei tranquila. Falei: ‘Finalmente alguém me disse o que eu sou’. As peças encaixam."

(Quem)

 

 

 

 

ANA FURTADO (apresentadora)

 

"Tive um aperto muito grande no coração e vi que alguma coisa em mim estava errada. E não era a pressão da rotina, do trabalho, da casa, da filha. Era uma coisa química, dentro de mim. Aí, procurei um médico e, com medicação e orientação adequadas, no primeiro mês, eu já estava me sentindo muito bem. Em seis meses, já tinha voltado a ser esta pessoa que sou". 

(Quem)

 

 

 

 

MONIQUE EVANS (apresentadora)

 

"Sempre fui triste. Também tenho síndrome do pânico e DDA (distúrbio de déficit de atenção). Em decorrência disso, não posso mais dirigir sozinha porque erro até os caminhos de lugares que vou sempre. Daí, nessas ocasiões, fico desesperada e choro, mas as pessoas me reconhecem na rua e falam: "Ah, tão linda e chorando...". Aí eu me sinto pressionada e meu estado só piora."

(M de Mulher)

 

 

 

PRISCILA FANTIN (atriz)

 

"A depressão parece um chamado que você não sabe de onde vem. Tem que dar uma parada e olhar para dentro, se permitir estar só com você, se fazer carinho. Fiz uma parada importantíssima. Parei, observei tudo e tentei entender, porque é uma angústia, aflição e até certo desespero."

(via Uol)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Baseado em: http://www.brasilpost.com.br/2015/10/09/famosos-doencas-mentais_n_8270378.html

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Procurar por tags
Please reload

Arquivo
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square